LAB. DE JORNALISMO DIGITAL DA FACOM DESENVOLVE PRODUTOS MULTIMIDIÁTICOS

Publicado por facom em 30 de maio de 2017 às 17:18

Blogs, sites, webdocumentários e audioslides estão entre os formatos elaborados pelos alunos

Matéria: Matheus Botelho

Estimular a compreensão do jornalismo praticado na era digital, a partir da relação entre tecnologia, informação e sociedade, além de possibilitar o desenvolvimento de produtos para o ciberespaço. Esses são alguns dos objetivos do Laboratório de Jornalismo Digital e Novas Mídias, que foi ofertado pela Facom aos alunos da turma de 2014 do curso de Jornalismo, no semestre 2016.4.

Ao longo da disciplina, os estudantes puderam conhecer os conceitos relacionados ao ciberjornalismo, por meio de aulas expositivas e palestras com convidados, como a jornalista Layse Santos, que, juntamente com sua equipe, compartilhou a experiência de produção do blog “Espelho Meu”. Depois, articularam os conceitos na prática, criando os seus próprios produtos, que integraram a avaliação final do Laboratório. No total, foram produzidos dois webdocumentários, dois audioslides, uma reportagem em formato longform, um blog, um website e um canal no Youtube.

“Por meio da disciplina, os alunos puderam desenvolver variados formatos de produtos jornalísticos, que se destacaram pela qualidade e temáticas de relevância social abordadas. A turma como um todo se empenhou e o resultado foi maravilhoso”, relatou a professora da disciplina, Monique Igreja.

A professora Lorena Esteves, que também esteve responsável pelo Laboratório, detacou o diferencial dos produtos laboratoriais: “Os alunos conseguiram aliar o conhecimento aprendido em sala a uma diversidade de temas de interesse público, gerando produtos midiáticos de alta qualidade técnica que tratam, por exemplo, sobre sustentabilidade, crimes virtuais, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, entre outros”.

Trabalhos premiados

O website “Arado de Garfo – alimento do campo à mesa” foi um dos produtos desenvolvidos na disciplina. O trabalho foi vencedor da Expocom (Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação) Norte 2017 na categoria Produção Transdisciplinar. A premiação foi divulgada durante o XVI Congresso de Ciências da Comunicação (Intercom) da Região Norte, que ocorreu de 24 a 26 de maio, em Manaus.

Arado de garfo

O Arado de Garfo busca dialogar com as propostas sustentáveis de produzir e comercializar comida, a partir de temáticas como a agroecologia e gastronomia sustentável, utilizando o webjornalismo sob as perspectivas da potencialidade que a web oferece, na atualidade, para publicar e gerenciar conteúdos.

O webdoc De TDAH a Z, desenvolvido com a proposta de contribuir para a difusão de histórias de pessoas portadoras do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) também foi elaborado ao longo do Laboratório de Jornalismo Digital. O projeto, que venceu o Festival de Produção Experimental da Facom 2017 na categoria Produção em Jornalismo Digital, retrata diversos aspectos do transtorno, possibilitando, de forma acessível, informações relevantes sobre diagnóstico, tratamentos e experiências contadas por pessoas que vivenciam o TDAH.

de tdah a z

“Produzir o De TDAH a Z foi, sem dúvida, um dos desafios mais instigantes até o momento na academia. Diferente das outras produções que participei, as quais possuem um formato tradicional ligado ao cinema documental e de ficção, o Webdoc me proporcionou, assim como ao grupo composto por mais 5 discentes de jornalismo, experiência na produção de um produto voltado para plataformas multimidiáticas, com características mais dinâmicas e interativas, que inclui vídeo, texto, fotos e áudios”, comenta o estudante de jornalismo, Edielson Shinohara.

Além do “De TDAH a Z”, o Webdocumentário “Crimes Virtuais: Um Webdoc sobre a (in)segurança nas Redes Sociais”, foi escolhido como melhor produto na modalidade Produção Audiovisual para Mídias Digitais do Festcom 2017. O produto tem como principal objetivo mostrar que os crimes cibernéticos são tão danosos quanto qualquer outro crime praticado fora do ambiente digital e devem ser tratados de forma séria, pautando essas questões por meio de depoimentos de pessoas que passaram por situações como racismo, invasão de contas e exposição indevida na internet.

Além da Sala de Aula
Por iniciativa dos alunos do Laboratório, foi realizado, em abril deste ano, o evento “Jornalismo em Rede: A experiência do Lab F5 – Universidade Federal do Amazonas (UFAM)”, com a participação da professora Mirna Feitoza e da jornalista Jéssica Botelho, respectivamente, coordenadora e editora do Laboratório Experimental de Jornalismo em Rede – Lab F5, da UFAM. Elas foram convidadas a compartilhar as vivências adquiridas nos quatro anos que estão à frente do Laboratório.

A atividade, promovida por videoconferência em abril deste ano, foi realizada pelo Grupo de Pesquisa Comunicação, Consumo e Identidade (CNPq/UFPA), por meio da ação extensionista “Papo Criativo”, que busca promover a relação de debates e análises de conteúdos afins às pesquisas do grupo.

Colóquio Jornalismo Digital (3) Colóquio Jornalismo Digital (2)

A iniciativa possibilitou frutos para além da sala de aula: a partir da troca de experiências no Papo Criativo, surgiu a oportunidade da realização do I Colóquio de Jornalismo Digital na Amazônia UFAM-UFPA, que ocorreu na programação do XVI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Norte – Intercom Norte 2017. O evento buscou ampliar o diálogo com o público presente no congresso para conhecer as experiências desenvolvidas pelas universidades, na área do jornalismo digital na Amazônia.

Coloquio-Jornalismo-Digital

I Colóquio de Jornalismo Digital na Amazônia UFAM-UFPA. Foto: Intercom Norte 2017

A mesa foi composta por Mirna Feitoza, professora da UFAM e coordenadora do Laboratório Experimental de Jornalismo em Rede (Lab F5); Jéssica Botelho, jornalista, editora do Lab F5 e mestranda do PPGCCOM-UFAM; Elaide Martins, vice-coordenadora do PPGCom-UFPA e coordenadora do Grupo de Pesquisa Interações e Tecnologias na Amazônia (ITA), e pelo estudante de jornalismo Matheus Botelho, integrante do Grupo de Pesquisa Comunicação, Consumo e Identidade – Consia da UFPA e coordenador geral da Na Cuia – Produtora Cultural.

O Colóquio contribuiu para o debate sobre as problemáticas que as novas configurações do jornalismo estão trazendo na atualidade, ajudando a buscar soluções e novos horizontes”, ressaltou a professora Elaide Martins.

Confira todos os produtos elaborados pelos alunos no laboratório de Jornalismo Digital e Novas Mídias:

– Webdocumentário De TDAH a Z

– Reportagem longform Conectividade em Algodoal

– Canal do Youtube Norte Nativa – cenário do rap em Belém do Pará (será lançado nesta quinta-feira, dia 1º de junho)

– Crimes Virtuais: Um Webdoc sobre a (in)segurança nas Redes Sociais

– Blog Visão periférica: um olhar do centro para a “quebrada” 

– Cine Ópera e Teatro Waldemar Henrique: audioslide como recurso narrativo de webjornalismo – Parte 1

– Cine Ópera e Teatro Waldemar Henrique: audioslide como recurso narrativo de webjornalismo – Parte 2

– “Arado de Garfo” – O alimento do campo à mesa

VOLTAR
MAIS NOTÍCIAS