BOSQUE DA UFPA PROMOVE SOCIALIZAÇÃO E ESTUDO AO AR LIVRE

Publicado por facom em 3 de abril de 2017 às 12:02

Responsáveis pelo espaço ressaltam a importância da área verde no campus da universidade

Texto: Mariana Vieira
Fotos: Mariana Vieira e Alice Palmeira

Quem não gosta de sentar ao ar livre para “pegar um vento”? Aproveitar a sombra das árvores e ler um livro? Ou comer uma fruta fresquinha? Graças ao bosque da Universidade Federal do Pará (UFPA), os alunos e professores podem viver experiências como essa dentro do campus, além de poder utilizar o espaço como um ambiente alternativo de estudo.

Bosque-da-UFPA
Hamilton Morgado, guia da trilha do bosque da UFPA, diz que o espaço oferece nova perspectiva de estudo

Sustentabilidade, reaproveitamento e preservação são algumas das pautas tratadas pelo bosque. O projeto investe em diversas ações de conscientização. Uma delas é o “Caminhando no Reino Plantae”, uma pequena trilha que conta a história da evolução das plantas. Hamilton Morgado, bolsista responsável pela trilha, defende a importância do bosque: sair do ambiente formal e oferecer uma nova perspectiva de estudo. Ele lembra que estudantes da Escola de Aplicação da UFPA costumam ser levados ao bosque para ter essa experiência de ensino, e as respostas são sempre positivas.

As mobilizações do bosque unem estudantes e professores de diversas áreas: ciências naturais, geografia, turismo, letras. “A interdisciplinaridade é fundamental”, segundo Gina Calzavara, coordenadora do espaço e filha de um dos fundadores do bosque, o professor Benito Calzavara. A comunidade acadêmica pode participar de programações como a degustação de frutas, cuja sexta edição foi realizada em abril, e as oficinas de terrário, feitas todas as terças às 8 horas.

Gina deseja que os graduandos exerçam a cidadania, entendam o poder de serem agentes de mudança e ajudem a transformar o espaço da UFPA. A área de bosque do campus abrange, atualmente, 16.700 metros. Mesmo assim, a coordenadora teme pelo desaparecimento desse ambiente fundamental para a universidade. “Nós queremos que outras ilhas verdes surjam. Se nós não aprendermos a amar e cuidar da natureza, esse espaço será cedido para o concreto”, diz.

Bosque-da-UFPA-2
Área de socialização do bosque da UFPA: ambiente para relaxar

Um dos objetivos do bosque é oferecer aos alunos um ambiente para relaxar. O intervalo de aula, por exemplo, pode ser aproveitado para um contato com a natureza. Gina coloca a importância do espaço inclusive para o estudo: os alunos de biologia, por exemplo, podem observar diferentes espécies de árvores, ou fazer pesquisas sobre a erva de passarinho no próprio campus.

A coordenadora faz questão de oferecer todos os recursos do bosque. “Os alunos podem tirar frutas das árvores e inclusive utilizar o nosso liquidificador para fazer suco”, afirma ela. Gina estimula ao máximo a socialização, o compartilhamento do espaço e colaboração da comunidade. Os restos orgânicos das frutas consumidas, por exemplo, podem ser reaproveitados para a compostagem.

“Não adianta dizer que não tem tempo para essas coisas, tempo é a gente que faz. Se você desgrudar um pouco do celular de vez em quando para olhar os pássaros e sentir o cheiro das árvores, a sua qualidade de vida pode aumentar”, diz Gina.

VOLTAR
MAIS NOTÍCIAS